Sanofi

Como saber se minha imunidade está baixa?

Organismo dá alguns sinais de alerta para mostrar que as defesas do corpo estão debilitadas

Manter as defesas do corpo sempre fortes é importante para minimizar o risco de contrair com gravidade diversas doenças, como gripes, resfriados ou outras infecções bacterianas e virais1. Quando isso não acontece, porém, o corpo dá alguns sinais de que o exército que o defende não está em plena forma.

É importante, portanto, prestar atenção a alguns fatores e agir para reverter a causa da imunidade baixa o quanto antes, já que quando o sistema imunitário está comprometido, corremos mais perigo1. Veja abaixo alguns dos alertas que o corpo dá e confira se a sua imunidade está baixa:

Gripes ou resfriados frequentes:

Mal saiu de uma gripe e outra já te pegou? Isso pode ser sinal de que as defesas do corpo estão tendo dificuldade para trabalhar, o que prejudica a proteção contra ataques externos2. Fique de olho!

Viroses constantes:

Pegar viroses de vez em quando é considerado normal. Quando elas se tornam frequentes, porém, é sinal de que o corpo não está conseguindo lidar com os vírus invasores, o que pode indicar imunidade baixa3. É preciso ficar atento.

Aftas na boca:

Outro sinal de que o sistema imune pode estar precisando de ajuda é quando aftas surgem com frequência4. A reativação do vírus da herpes, por exemplo, é também sinal de que o organismo não está dando conta de barrar a infecção, ou seja, a imunidade está baixa5,6.

Infecção urinária de repetição:

Não é normal passar por infecções urinárias com frequência. Por isso, caso note uma repetição no aparecimento dessa condição, desconfie que a sua imunidade possa estar baixa e procure um especialista para entender o que é possível fazer para minimizar essa condição7.

Como melhorar a imunidade?

A partir do momento que percebemos que a imunidade está baixa é preciso agir para reverter esse processo. Por isso, é fundamental consultar um médico para entender se há algum outro fator que pode estar causando a queda nas defesas do corpo - como alguma doença específica - e, se não houver, tomar alguns cuidados simples para contornar o problema. Anote aí:

  • Dormir bem e ter um horário regular de sono8;
  • Se alimentar de forma saudável - deixar para “fugir” da rotina apenas ocasionalmente. No dia a dia, o ideal é apostar em alimentos que contenham os nutrientes chaves para uma boa imunidade, como zinco, selênio, ácido fólico e as vitaminas B6, C e E9,10;
  • Se não conseguir se alimentar bem, lançar mão de suplementos vitamínicos que possam suprir as necessidades nutricionais diárias9;
  • Controlar o estresse por meio de atividades relaxantes, como a meditação11, 12;
  • Praticar exercícios físicos leves e moderados e deixar de lado exercícios intensos, já que eles provocam o efeito reverso na imunidade13.

Referências

[1] David D. Chaplin. Overview of the Immune Response. Journal of Allergy and Clinical Immunology. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2923430/. Acesso em 30 de março de 2020.
[2] Azadeh Bahadoran, Sau H. Lee, Seok M. Wang. Immune Responses to Influenza Virus and Its Correlation to Age and Inherited Factors. Frontiers in Microbiology. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5118461/. Acesso em 30 de março de 2020.
[3] Thomas J. Braciale, Young S. Hahn. Immunity to viruses. Immunological Reviews. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3810961/. Acesso em 30 de março de 2020.
[4] NHS Inform. Mouth ulcer. Disponível em: https://www.nhsinform.scot/illnesses-and-conditions/mouth/mouth-ulcer. Acesso em 30 de março de 2020.
[5] NHS Inform. Cold sores. Disponível em: https://www.nhsinform.scot/illnesses-and-conditions/mouth/cold-sore. Acesso em 30 de março de 2020.
[6] Can cold sores be prevented? InformedHealth.org. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK525765/. Acesso em 30 de março de 2020.
[7] Soman N. Abraham, Yuxuan Miao. The nature of immune responses to urinary tract infections. Nature Reviews Immunology. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4926313/. Acesso em 30 de março de 2020.
[8] Beatriz Duarte Palma, Paula Ayako Tiba, Ricardo Borges Machado et al. Repercussões imunológicas dos distúrbios do sono: o eixo hipotálamo-pituitária-adrenal como fator modulador. Brazilian Journal of Psychiatry. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462007000500007. Acesso em 30 de março de 2020.
[9] Caroline E. Childs, Philip C. Calder, Elizabeth A. Miles. Diet and Immune Function. Nutrients. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6723551/. Acesso em 30 de março de 2020.
[10] Silvia Maggini, Eva S. Wintergerst, Stephen Beveridge. Selected vitamins and trace elements support immune function by strengthening epithelial barriers and cellular and humoral immune responses. British Journal of Nutrition. Disponível em: https://www.cambridge.org/core/journals/british-journal-of-nutrition/article/selected-vitamins-and-trace-elements-support-immune-function-by-strengthening-epithelial-barriers-and-cellular-and-humoral-immune-responses/94B772EB747D1E5CD9FAC8F90937AA9F. Acesso em 30 de março de 2020.
[11] Ronald Glaser. Stress Damages Immune System and Health. Discovery Medicine. Disponível em: http://www.discoverymedicine.com/Ronald-Glaser/2009/07/18/stress-damages-immune-system-and-health/. Acesso em 30 de março de 2020.
[12] Mayo Clinic. Stress management. Healthy Lifestyle. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/stress-management/basics/relaxation-techniques/hlv-20049495?p=1. Acesso em 30 de março de 2020.
[13] Mayo Clinic. Healthy Lifestyle. Fitness. Aerobic exercise: Top 10 reasons to get physical. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/fitness/in-depth/aerobic-exercise/art-20045541. Acesso em 30 de março de 2020.