Sanofi

Os perigos do sedentarismo e dicas de como combatê-lo

O sedentarismo pode favorecer o surgimento de diversas doenças e o Brasil apresenta dados preocupantes: pelo menos 47% da população não pratica alguma atividade física, segundo estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS). [1]  Diversos estudos apontam a associação do sedentarismo com doenças cardiovasculares, estresse, obesidade e envelhecimento precoce. Além disso, praticar algum exercício físico pode contribuir para mais qualidade de vida em todas as fases: desde melhores noites de sono [2] até o alívio de sintomas de transtornos psicológicos. [3]

Quais os perigos do sedentarismo?

Um estilo de vida que contempla maus hábitos alimentares e falta de exercícios físicos é um fator de risco para o surgimento de doenças cardiovasculares, problemas que impactam o funcionamento do coração e vasos sanguíneos. O cenário faz com que esses distúrbios sejam os maiores causadores de morbidade e mortalidade no mundo inteiro. [4] A perda de massa muscular também está associada ao desenvolvimento de doenças como osteoporose e diabetes, além de acelerar o processo de envelhecimento. [5]

Veja dicas de como combater o sedentarismo

A atividade física é recomendada para amenizar os efeitos de diversas patologias que atingem a população. Um deles é o estresse, muitas vezes associado a rotinas agitadas e pressão no âmbito pessoal e profissional. Estudos indicam que pessoas com graves quadros de estresse podem ter os sintomas atenuados com a prática regular de exercícios. [6] Veja abaixo 4 dicas para afastar o sedentarismo da sua vida!

Considere a sua aptidão física e gosto pessoal

Um dos primeiros passos para sair do sedentarismo é escolher a atividade ideal para praticar. Nesse processo, além de verificar a sua condição geral de saúde, é muito importante considerar alguns aspectos, como força, flexibilidade, equilíbrio, agilidade e composição corporal. A aptidão física está relacionada com o seu estado de energia para evitar a fadiga excessiva durante a prática. [7] Alguns estudos também mostram que a afinidade com a atividade escolhida é muito importante para evitar a desistência no futuro. [8] Por isso, busque exercícios no qual você se identifique!

Crie uma rotina para se exercitar regularmente

Priorize o momento de se exercitar. É importante que você adapte a sua rotina para conseguir realizar as atividades com regularidade. Outro ponto é não deixar que viagens de trabalho, imprevistos ou férias prejudiquem a continuidade dos exercícios. [7] Isso gerará melhores resultados de acordo com o seu objetivo, seja emagrecimento, fortalecimento muscular ou ter mais saúde. Um estudo publicado no Journal of Hypertension, por exemplo, mostrou que hipertensos que se exercitam regularmente têm menos chance de morrer por complicações de alguma doença cardiovascular. [9]

Não pratique nenhuma atividade sem orientação profissional

Se você nunca se exercitou ou está há muito tempo parado, é importante buscar um médico para uma avaliação geral de saúde. Outra questão essencial é nunca praticar alguma atividade sem auxílio de um profissional. A orientação vai te ajudar a ter mais resultados no exercício e evitará lesões. [10]

Use as atividades comuns da sua rotina para se movimentar

Apesar de gastar pouca energia, aproveitar as atividades comuns da rotina já é um avanço contra o sedentarismo. Uma caminhada até o trabalho, subir e descer escadas ou passear com o cachorro são ações suficientes para movimentar os músculos e podem contribuir para a sua qualidade de vida. [7] Estudos indicam que caminhar com frequência é um meio de promover e manter a saúde física e emocional. [11]

 

Referências Consultadas:

[1] América Latina tem maior índice de sedentários; Brasil lidera | Agência Brasil - EBC | 05 de setembro de 2018
[2] National Sleep Foundation Poll Finds Exercise Key to Good Sleep | National Sleep Foundation | 2013
[3] Exercício físico e função cognitiva: uma revisão | Hanna K.M. Antunes, Ruth F. Santos, Ricardo Cassilhas, Ronaldo V.T. Santos, Orlando F.A. Bueno, Marco Túlio de Mello | Revista Brasileira de Medicina do Esporte | Março e abril de 2006
[4] Obesidade e sedentarismo: fatores de risco para doença cardiovascular | Edilaine Monique de Souza Carlucci, José Alípio Garcia Gouvêa, Ana Paula de Oliveira, Joseane Dorneles da Silva, Angélica Capellari Menezes Cassiano, Rose Mari Bennemann | Comunicação Ciências Saúde | 2013
[5] ENVELHECIMENTO, FORÇA MUSCULAR E ATIVIDADE FÍSICA: UMA BREVE REVISÃO BIBLIOGRÁFICA | Bárbara Pereira de Souza Rosa | Revista Científica FacMais | 2012
[6] NÍVEL DE ESTRESSE EM ADULTOS APÓS 12 MESES DE PRÁTICA REGULAR DE ATIVIDADE FÍSICA | Myrian Nunomura, Luis Antonio Cespedes Teixeira, Mara Regina Fernandes Caruso | Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte | 2004
[7] Aptidão física, saúde e qualidade de vida relacionada à saúde em adultos | Denise Sardinha Mendes Soares de Araújo e Claudio Gil Soares de Araújo | Revista Brasileira de Medicina do Esporte | Outubro de 2000
[8] MOTIVOS DE ADESÃO, MANUTENÇÃO E DESISTÊNCIA A PRÁTICA DE EXERCÍCIOS EM ACADEMIAS: REVISÃO SISTEMÁTICA | Wellington Lins de Souza, Aline de Freitas Brito, Vinícius de Oliveira Damasceno, Carla Menêses Hardman | Congresso Nacional de Educação Física, Saúde e Cultural Corporal | Março de 2018
[9] Hypertensive men who exercise regularly have lower rate of cardiovascular mortality | Gunnar Engström, Bo Hedblad, Lars Janzon | Journal of Hypertension | Junho de 1999
[10] A IMPORTÂNCIA DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA NA ACADEMIA E O ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL | João Junior da Silva Assunção, José Amir Babilônia | Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento | Junho de 2017
[11] Benefícios da caminhada na qualidade de vida dos idosos | Arnaldina do Céu Lopes Sampaio | Universidade do Porto - Portugal | 2007

 

LINKS

1) http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2018-09/america-latina-tem-maior-indice-de-sedentarios-brasil-lidera
2) https://www.sleepfoundation.org/press-release/national-sleep-foundation-poll-finds-exercise-key-good-sleep
3) http://www.scielo.br/pdf/%0D/rbme/v12n2/v12n2a11.pdf
4) http://bvsms.saude.gov.br/bvs/artigos/ccs/obesidade_sedentarismo_fatores_risco_cardiovascular.pdf
5) http://revistacientifica.facmais.com.br/wp-content/uploads/2012/10/11.ENVELHECIMENTO-FOR%C3%87A-MUSCULAR-E-ATIVIDADE-F%C3%8DSICA-B%C3%A1rbara-Rosa.pdf
6) http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/remef/article/view/1325/1026
7) http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922000000500005
8) https://even3.blob.core.windows.net/anais/66405.pdf
9) https://journals.lww.com/jhypertension/Abstract/1999/17060/Hypertensive_men_who_exercise_regularly_have_lower.3.aspx
10) https://www.nucleodoconhecimento.com.br/saude/envelhecimento-saudavel
11) https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/14431/2/38536.pdf

CONTE SUA HISTÓRIA!

Preencha o formulário abaixo e envie para a equipe Pharmaton®.

Fale sobre você...

Ao enviar esta história dou consentimento para o seu conteúdo ser adaptado
e publicado no site de Pharmaton®.
*CAMPOS OBRIGATÓRIOS