Sanofi

Inspire-se: Ahsan

Contar histórias é o cerne da nossa cultura como seres humanos, mas poucos de nós temos a oportunidade ou o prazer de buscá-las como uma carreira. Ahsan, um poeta, escritor e diretor do Festival Literário Dhaka, nos fala de sua jornada literária e de todos os altos e baixos que teve ao longo dos anos.

Como começou sua carreira como escritor?

Pode-se dizer que contar histórias é minha paixão e é por isso que gosto das três coisas que ocupam a maior parte do meu tempo: escrever, organizar um festival literário e gerenciar uma empresa de Relações Públicas (RP). No entanto, quando me formei, não encontrei meu emprego dos sonhos, nem tinha experiência para começar um negócio. Como a maioria da minha turma, entrei para o setor bancário.

A cidade de Londres era vista como o espaço cobiçado para qualquer pessoa com um diploma em economia ou em finanças. A competição por um lugar foi intensa. Consegui ter sucesso apenas para perceber que o meu coração não pertencia a esse mundo. Como muitos dos meus colegas, aceitei o desafio e continuei trabalhando – havia alguns aspectos do trabalho de que gostava, mas principalmente ele me provou ser monótono. Fiquei preso a ele por 10 anos antes de tomar a decisão de começar meu próprio negócio, no Extremo Oriente. Foi então uma questão de usar as economias para fazer a mudança ou comprar uma casa aqui. Escolhi a primeira opção, já que sempre acreditei no mantra: "a sorte favorece os corajosos".

Depois de dois anos na Malásia e em Singapura, sem grandes avanços na minha empresa de comércio de commodities, fui forçado a fechá-la e retornar a Londres. Minhas economias estavam esgotadas e eu estava de volta em um mercado que iria me oferecer postos de trabalho em bancos. Recrutadores, infelizmente, muitas vezes não têm ideia das competências transferíveis e, assim, decidi tomar meu próprio rumo. Isso é uma coisa que reitero a todos os aspirantes a empreendedores: se você acredita em si mesmo, não deixe que ninguém pare você!

Quais dificuldades você teve que superar?

A principal dificuldade, ou desafio, foi a inevitável criação de um novo negócio, inicialmente sem pessoal, sem escritório e sem interessados para obter clientes. Como em qualquer mercado, é extremamente difícil entrar nele e ganhar a confiança de um cliente. Em RP e marketing não há nenhum produto tangível, então é preciso realmente conquistar a pessoa e suas ideias antes de concordar em trabalharem juntos. Outro aspecto é que todos os resultados são longitudinais. Estes são alguns dos problemas comuns que são enfrentados por qualquer nova empresa de RP, em qualquer lugar do mundo.

O que o levou ou inspirou a fazer isso?

Foi um fator simples: ou você faz o negócio funcionar ou volta para procurar um emprego. Eu sonhava em iniciar e construir o meu próprio negócio por um longo tempo. Eu sabia que era agora ou nunca; era fazer ou morrer. Quando os seres humanos são empurrados a esse extremo, de repente tudo se encaixa no lugar, talvez o universo até responda para ajudá-lo.

Que conselho você daria para quem está começando?

Seja uma pessoa determinada e cerque-se de pessoas jovens de espírito.

Você tem uma citação motivadora favorita?

"O pessimista reclama do vento, o otimista espera que ele mude; o realista ajusta as velas."

--William Arthur Ward

CONTE SUA HISTÓRIA!

Preencha o formulário abaixo e envie para a equipe Pharmaton®.

Fale sobre você...

Ao enviar esta história dou consentimento para o seu conteúdo ser adaptado
e publicado no site de Pharmaton®.
*CAMPOS OBRIGATÓRIOS